Como “o aprender” inglês afeta a sua carreira.

Aprender um idioma é sempre uma ferramenta necessária para alcançar seus objetivos. Claro que o grau de importância varia conforme o seu objetivo, pretensão salarial ou empresa desejada, entretanto gostaria de dar um pouco mais de enfoque sobre a língua inglesa neste momento.

A todo momento há um bombardeio com termos, músicas, expressões e reuniões em inglês. Hoje temos que aprender muito e rápido, como alguns dizem: na marra! As opções no mercado coorporativo estão cada vez mais estreitas para as pessoas que não falam um segundo idioma e limitando-as a certos cargos. Aprender já não é uma opção. Mais até agora nada de novo foi informado até aqui, correto? O que queremos trabalhar é o sentimento que isso causa nas pessoas, que ainda não estão no nível de inglês que precisam, e como trabalhar este aspecto para alcançar o seu sucesso.

O sentimento e emoções (sim são coisas diferentes) é um combustível interno que leva ao sucesso ou estagnação profissional. Logo para obter um resultado positivo dos seus objetivos você precisa gerenciar o seu estado interno e obter o controle dos sentimentos. Como Anthony Robbins ensina, ser o guardião da porta da sua mente, o que você permite entrar e o que permite sair é fundamental.

Logo qual o sentimento ou emoção que desperta em você quando acontece uma situação de incapacidade? Qual o estado interno que é acionado quando te convidam para uma “call” ou conferência em inglês e você não se encontra capacitado para tal? Ou uma entrevista em inglês como você se sente? Entendeu onde eu quero chegar?
Após este estado emocional ser desperto, o gatilho disparado causa uma descarga endócrina em milissegundos que irá determinar sua ação nos próximos segundos, minutos, horas e até mesmo dias. O perigo é tornar este estado interno perpétuo e, em alguns casos, transformar em um hábito. Voltar-se para este estado interno e gerenciá-lo é crucial. Não se deve deixar que tal postura contamine suas outras atividades diárias ou semanais, tirando assim o seu foco.

O que fazer para tomar conta da porta de entrada da sua mente?

Primeiro é conhecer os seus desafios e seus pontos a serem melhorados, uma dica é aproveitar ao máximo os “feed back’s” e explorar com o seu gestor todos os pontos a serem melhorados. Segundo dica é encontrar um mentor ou um amigo que possua interesses em comum e pedir ajuda para encontrar os pontos fracos e sugerir alternativas. Tal atitude ajudará muito a enxergar possíveis brechas e dividir possíveis problemas. Isso ajuda a diminuir a carga emocional quando tal gatilho acontecer.

Com os pontos já levantados, agora o importante é encontrar uma estratégia e encarar de frente. Por exemplo no aprendizado do inglês: conhecer o seu ponto fraco, saber onde encontra a sua fluência, traçar uma estratégia para alcançar o tipo de fluência (sim existem tipos diferentes) necessária para sua atividade no momento e o mais importante, e desculpe a caixa alta, COMEMORE CADA DIA DE APRENDIZADO! Comemore a cada dia que aprende uma palavra nova.

Essa dica de comemorar é tão importante, com certeza já escutou a expressão “ver o copo meio cheio ou meio vazio”, quando perceber que o copo esta enchendo e comemorar, cada gota vai ajudar e muito a gerenciar o estado emocional acima descrito, perceber que esta cada vez mais próximo do objetivo é muito gratificante. Mas o contrário é extremamente prejudicial, pensar em quanto falta para atingir o seu objetivo só irá aumentar a ansiedade e aquele estado emocional negativo.

Para resumir “o aprender” a gerenciar o seu estado emocional evita a contaminação de estados desfavoráveis em outras áreas do seu dia a dia. Devemos tomar conta da nossa mente (lembre se de ser o guardião dela), entender os seus pontos fracos (e talvez seus medos) traçar um plano, colocá-lo em prática e o mais importante, comemore seus avanços (mesmo que pequenos).

Um forte abraço e até semana que vem!

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale conosco agora!