Níveis do inglês e o inglês “Intermediário”

Vemos muito por aí as pessoas dizendo que possuem o inglês em determinados estágios de evolução, que vão do básico ao avançado e, onde muitos gostam de se encaixar: no intermediário.

Mas você sabia que existe uma classificação oficial para definir o nível de domínio de idiomas?

Nem todas as instituições de ensino no Brasil a usam, mas, com certeza, é a melhor referência que poderemos usar para definir, principalmente no caso de inglês intermediário, o que é e como determiná-lo.

O chamado Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas estabelece 6 níveis de domínio de um idioma:

  • A- Falante básico:
    • A1- Iniciante
    • A2 – Básico
  • B – Falante independente:
    • B1 – Intermediário
    • B2 – Usuário independente
  • C- Falante proficiente:
    • C1 – Proficiência operativa eficaz
    • C2- Domínio pleno

Vamos aproveitar o assunto agora e explicar um pouco mais sobre como funciona a classificação do Inglês Intermediário, apresentando os critérios utilizados para definir o nível B, tanto para B1 – Intermediário, como para B2 – Usuário independente.

B1 – Intermediário:

Neste caso, a pessoa precisa atender aos seguintes critérios:

  • Compreender os pontos principais dos temas do cotidiano em situações de trabalho, no estudo e quando se diverte.
  • Ser capaz de lidar com situações do dia a dia em um país onde a língua inglesa é a predominante quando viaja a passeio.
  • Ter condições de redigir textos simples sobre temáticas de seu conhecimento e de seu interesse.
  • Conseguir contar histórias, descrever experiências, acontecimentos, necessidades, desejos e ambições.
  • No caso de debates e discussões, consegue dar sua opinião de forma limitada.

B2 – Usuário independente:

Neste caso, a pessoa deve ter a capacidade de se sair bem em tarefas um pouco mais complexas:

  • Compreender as ideias centrais de textos complexos que abordem assuntos, tanto concretos como abstratos, assim como textos técnicos que se enquadrem em sua área de estudos.
  • Ser capaz de se relacionar com pessoas que têm o inglês como idioma nativo com uma fluência suficiente para ser entendido com naturalidade.
  • Nem ele nem as pessoas com quem fala deve precisar se esforçar para entender um ao outro.
  • Deve conseguir redigir textos claros e com detalhes acerca de assuntos variados.
  • Ter condições de defender sua opinião sobre os mais variados temas, apontando as vantagens e desvantagens das alternativas propostas.

Como você pode ver, o nível B2 está mais próximo da fluência do que do nível intermediário.

Mas, esteja você no nível intermediário ou quase lá, uma coisa é certa: um curso de inglês intensivo vai fazer você chegar mais rápido ao seu objetivo de fluência no inglês.

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale conosco agora!